Header Ad

Categories

Most Popular

Orelha de Jiu-Jitsu – O que é e como evitar a orelha de Couve-Flor

orelha-de-couve-flor

Uma das maiores preocupações dentre os Iniciantes no Jiu Jitsu está em como evitar a famosa deformidade na orelha, popularmente conhecida como “Orelha de Couve-Flor”.

Apesar de ser comumente ligado à atletas e praticantes de Jiu Jitsu, a Orelha de Couve-Flor também é presente em outras modalidades, como o Judô, o MMA, a Luta Olímpica e até o Rugby.

Neste post iremos falar sobre como essa lesão acontece e como os praticantes podem evitar o surgimento da orelha de couve-flor.

 

O que é a Orelha de Couve-Flor?

A Orelha de Couve-Flor nada mais é que uma deformação da orelha, consequente de uma lesão conhecida como Hematoma Auricular.

Após seguidas lesões de impacto ou pressão, a orelha passa a apresentar inflamações e sangramentos internos, que acarretam em sintomas como inchaço, dor e vermelhidão.

Caso esse Hematoma Auricular não seja tratado corretamente, a orelha passa por uma reação fibrosa, formando cartilagem em excesso, o que resulta em tais deformações.

Portanto, a chamada Orelha de Couve-Flor nada mais é que um excesso de cartilagem na orelha, deixando-a rígida e com um formato semelhante a um “Couve-Flor”.

 

Causas da Orelha de Couve-Flor

Podemos dividir essa reação em 2 etapas: A etapa mole (conhecida como Hematoma Auricular) e a etapa “dura”, que resulta na Orelha de Couve-Flor em si.

Para que a primeira etapa aconteça, é necessário que o praticante sofra uma lesão – ou uma série delas – na orelha. As causas mais comuns são:

  • Pancadas na região, como joelhadas, socos ou cotoveladas acidentais durante o “rola”.
  • Posições de pressão, como uma passagem de meia guarda, por exemplo.
  • Excesso de fricção, durante repetições de técnicas que envolvam contato entre a orelha do praticante e o corpo do adversário, como uma entrada de queda. O atrito entre a orelha e o Kimono de jiu-jitsu pode provocar a lesão.
  • “Dobrar a orelha”, ao tentar defender ataques de pescoço, como um Triângulo.

 

Após a lesão, o atleta apresenta então o chamado Hematoma Auricular, conforme mencionado anteriormente.

Nessa etapa, a orelha está mole e muito sensível a dor, além de apresentar grande vermelhidão e coceira.

O que muitos não sabem é que esta etapa ainda pode ser revertida facilmente, conforme explicaremos a seguir.

Caso não haja um tratamento adequado, o praticante passa para a segunda etapa (Etapa “Dura”). Neste momento a orelha passa a criar e acumular cartilagem em excesso, tomando um aspecto rígido.

Ao fim dessa etapa, os sintomas do hematoma auricular cessam, inclusive a sensibilidade a dor. No entanto, a orelha passa por uma deformação, que só pode ser revertida com cirurgia plástica.

 

Sintomas do Hematoma Auricular

O mais comum sintoma do Hematoma Auricular são o inchaço e a dor na região. Porém, também podem ser listados:

  • Vermelhidão;
  • Coceiras;
  • Audição limitada;
  • Dores de cabeça;
  • Dificuldade para dormir;
  • Entre outras.

 

Como evitar a Orelha de Couve-Flor?

Agora que você sabe que o processo possui duas etapas e conhece os sintomas do Hematoma Auricular, vamos às dicas para evitar que você fique com suas orelhas deformadas.

Protetor de Orelhas – Muito comum na luta olímpica, o protetor de orelhas (imagem abaixo) tem a função óbvia de evitar lesões durantes sua sessão de treinos. Ele funciona como uma espécie de barreira que amortece impactos e evita a fricção excessiva que origina lesões.

Drenagem – Após o surgimento do inchaço, o mais recomendado é que você retire o sangue acumulado dentro da orelha o mais rápido possível. Apesar de ser um procedimento simples, é altamente indicado que a drenagem seja realizada por um médico, enfermeiro ou alguém experiente no assunto.

Aplicação de gelo – Se você realizou a drenagem do sangue corretamente, provavelmente verá sua orelha com o seu formato natural. Nesse momento se faz necessário a aplicação de gelo na região, já que a inflamação poderá resistir por mais alguns dias.

Descanso – O grande causador da Orelha de Couve-Flor é voltar a treinar enquanto a orelha está lesionada. Após a drenagem e aplicação de gelo, é necessário que o praticante descanse por 5 a 10 dias, ou até que os sintomas passem.

Portanto, se você seguir esses 4 simples passos sempre que lesionar, dificilmente verá sua orelha se transformando em uma Orelha de Couve-Flor.

E porque muitos praticantes ainda possuem orelhas deformadas?

É comum entre os praticantes, especialmente aqueles competidores, continuar treinando mesmo após a primeira lesão.

Como essas lesões são mais comuns durante treinos intensos e sucessivos, muitos optam por ignorar o descanso ou mesmo não drenar o sangue.

Nesses casos, a orelha continua sensível, e o excesso de impactos passa a causar a reação fibrosa, levando a formação de cartilagem dentro da orelha (Etapa “Dura”).

Porém, se os mesmos tivessem seguido o processo de drenagem, seguido da aplicação de gelo e descanso, dificilmente teriam hoje suas Orelhas de Couve-Flor!

 

Agora é com você!

E você, já lesionou sua orelha durante o treino de Jiu Jitsu? Responda nos comentários, contribuindo com a discussão.

Também aproveite para conhecer nossa página no Facebook e Instagram e YouTube e fique por dentro de nossas novidades e promoções.

Stormstrong Fight Co.

Desde 2005.

    Leave Your Comment

    Your email address will not be published.*

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.